A origem do Macaron e seu domínio na confeitaria francesa

Macaron francês

Caminhar por Paris é avistar confeitarias de todos os tipos em cada rua, e nela, a sua estrela principal fica logo na vitrine, chamando a atenção de todo mundo pela bela variação de cores. Estamos falando do macaron, doce com receita centenária, e que hoje é aclamado em toda a França como o símbolo da fantástica confeitaria do país. Depois de algum tempo fora de moda, voltou à cena na ultima década, e ganhou espaço em cidades de todo o mundo.

Macarons sendo vendidos em Paris

Macarons sendo vendidos em Paris

Para que não conhece, o macaron é um biscoito redondo, crocante por fora, úmido e macio por dentro, e com uma espécie de “espuminha” nas extremidades, também conhecida como saia. Parece ser simples, mas é delicioso, e não deixa de parecer um mini hambúrguer doce. O seu sucesso não é em vão, e com o passar do tempo foram criadas misturas de sabores, que atiçam o paladar de qualquer um.

Iguaria típica francesa, o macaron possui origem italiana, explicando também o seu nome.  A primeira versão da receita do macaron era feita com merengue de amêndoas e similar ao Amarreti (biscoitos italianos feitos à base de amêndoas, açúcar e clara de ovos), crocante por fora e úmido por dentro. O seu nome, provem da palavra italiana para massa “macarrone”.

Leia também: 5 doces típicos da confeitaria francesa 

Como muitos doces e pratos consagrados da gastronomia, a receita original do macaron passou por inúmeras modificações até chegar ao que é hoje. Tudo começou em sua chegada a França em 1533, levado pelos chefs de confeitaria de Catherine de Medici, esposa do rei Henri II. Mediante isso, a grande ideia do Macaron que consumimos hoje em dia foi criada por Pierre Desfontaines Ladurée, que no inicio do século XX juntou os dois biscoitos de merengue e preencheu com ganache de chocolate.

Os famosos macarons de Pierre Hermé em Paris

Os famosos macarons de Pierre Hermé em Paris

O original macaron parisiense é o que possui merengue feito com amêndoa e recheio de ganache, entretanto, é possível encontrar diversos sabores como caramelo, baunilha, pistache, framboesa, laranja, chocolate branco, café, e etc. As diversas cores, elemento responsável por grande parte do sucesso do macaron, provem da adição de um corante comestível.

O macaron movimenta hoje um mercado enorme em todo o mundo. Desde o primeiro macaron feito na França, cada um desenvolveu uma receita diferente, criou um sabor inusitado, e conta uma história diferente sobre sua origem. Se tratando das receitas, a maioria é guardada a sete chaves, tendo em vista que para produzir um excelente macaron, é preciso prestar a atenção em detalhes como a temperatura do forno, e a espuminha formada em suas extremidades, característica principal do pequeno biscoito.

Pierre Hermé é considerado o melhor macaron de Paris

Pierre Hermé é considerado o melhor macaron de Paris

Mesmo em sua terra, não são em todos os lugares que se encontra um macaron de qualidade. Por ter virado um grande moda, e que deu certo, qualquer padaria e café vende macaron, até mesmo uma rede americana de fast food. Considerado uns dos melhores de Paris, o macaron do Pierre Hermé vale cada euro pago. Ele segue a regra a risca, crocante por fora, úmido e macio por dentro, e possui o diferencial de ter sabores que fogem dos tradicionais. É passagem obrigatória pra quem gosta de um macaron em seu estado perfeito!

Macarons de Pierre Hermé em Paris

Macarrons de Pierre Hermé em Paris


Observações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *