Canelé, um doce típico de Bordeaux na França

Os tradicionais Canelés de Bordeaux na França

Um dos principais motivos que fazem da França o berço da gastronomia, não é apenas o amor e respeito que as pessoas têm pela comida, mas também a variedade de pratos e ingredientes que é possível encontrar nas mais de 20 regiões do país. A região de Bordeaux, sudoeste do país, é considerada a mais famosa região produtora de vinhos, mas também possui uma excelente cozinha.

É de Bordeaux que se originou o Canelé, pequeno bolinho, crocante por fora, úmido e macio por dentro, e extremamente saboroso e aromático, devido à adição de baunilha e rum na receita. Hoje é um doce consagrado na França e com reconhecimento mundial, que possui uma trajetória de idas e vindas. Após praticamente desaparecer no século 19 voltou com força total no século 20, e se consolidou como um dos principais produtos da confeitaria francesa.

Os tradicionais Canelés de Bordeaux na França

Os tradicionais Canelés de Bordeaux na França

A história do Canelé está ligada a história do vinho, pois naquela época durante o processo de clarificação dos vinhos com clara de ovo, conhecida como “collage”, as gemas que sobravam eram doadas para freiras, que teriam assim criado esse bolinho típico da região. Claro que se trata apenas de uma lenda, que nunca foi comprovada devido à perda de registros históricos.

Leia também: 5 doces típicos da confeitaria francesa

Em 1985, com a necessidade de valorizar e consolidar o Canelé como doce típico da região de Bordeaux, famosos confeiteiros se uniram para estabelecer um nome e uma receita padrão. Com isso, foi retirado um “n” da palavra, virando Canelé de Bordeaux para o original, e o nome genérico Cannelé Bordelais para os produzidos fora da região. A partir disso, a receita milenar passou a ser resguardada pelos produtores artesanais.

A versão mini do canelé francês

A versão mini do canelé francês

O Canelé sem duvidas é uma receita difícil de fazer, devido à quantidade de etapas importantes e fundamentais. Apesar de a receita ser muito antiga, foi desenvolvida e refinada ao longo dos anos, e mesmo na França é difícil achar um canelé de qualidade. Seu nome é pelo fato dos bolinhos serem assados em formas de cobre canelado.

A experiência de comer um ótimo canelé é fantástica, chamando a atenção pela textura única, o interior macio, e seu exterior crocante, por causa da cera de abelha que é pincelada em sua forma, antes de ir ao forno. A receita trabalhosa de fazer se justifica pelo sabor marcante ao final, desse que está hoje entre os principais integrantes da confeitaria francesa.


Observações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *