Como fazer massa fresca

Como fazer massa fresca

Massa fresca artesanal

Um dos mais emblemáticos e consumidos alimentos do mundo é a massa, conhecida também como macarrão, e símbolo da cozinha italiana.  Em todo o mundo ela está presente no dia a dia das pessoas, e no Brasil não é diferente. Atualmente somos o terceiro maior consumidor de macarrão do mundo, atrás apenas dos EUA e da Itália. Fazer massa fresca é uma ótima ideia para quem deseja um produto de maior qualidade, além de ser simples e uma boa diversão. Veja a seguir o passo a passo de como fazer uma boa massa fresca:

– Passo 1: a farinha

A farinha é certamente o ingrediente mais importante para a produção de uma boa massa. Para o preparo utiliza-se a farinha “tipo 1”, uma farinha mais clara, proveniente do miolo do trigo, e especial para massas. A semolina de trigo (sêmola) é um subproduto da farinha de trigo que proporcionará a massa uma textura mais consistente. Para uma massa al-dente, é indispensável o seu uso, substituindo-a por parte da farinha, sendo que a quantidade vai depender do quão firme você deseja a sua massa.  É importante ressaltar que o uso da semolina não é obrigatório, e fica a gosto de cada um.

DICA: Peneire a farinha antes de misturar com os ovos, eliminado partículas maiores e deixando ela bem fina.

A melhor maneira de trabalhar a massa é sobre uma superfície plana. Faça um "vulcão" com a farinha, a semolina, o sal e os ovos, e depois misture tudo.

A melhor maneira de trabalhar a massa é sobre uma superfície plana. Faça um “vulcão” com a farinha, a semolina, o sal e os ovos, e depois misture tudo.

– Passo 2: os ovos

Uma massa pode ser feita com ou sem ovos, e vai depender do gosto e do objetivo de cada um. Entre os italianos a massa feita sem ovos, aquela apenas com farinha e água, é preferência nacional. Já a feita com ovos é mais consumida no Brasil.  Para cada 100g de farinha usa-se 1 ovo. Essa é uma medida padrão que pode mudar por causa da variação de tamanho dos ovos. Adicione mais farinha em caso de uma massa muito úmida, ou mais água em caso de estar muito seca.

DICA: para uma massa com a coloração bem amarela use ovos caipiras.

Passo 3: trabalhar a massa (sovar)

O glúten é uma rede de proteínas encontrada em várias farinhas, inclusive na farinha de trigo. Quando se mistura a farinha com a água, as proteínas se juntam e a massa fica pegajosa e dura. Na medida que se trabalha a massa, ou seja, amasse ela, o glúten (proteínas) desenvolve a sua elasticidade.

Mesmo que pareça difícil, basta sovar por alguns minutos para a massa ficar homogênea. O uso da batedeira nesse momento é possível para facilitar o processo.

Mesmo que pareça difícil, basta sovar por alguns minutos para a massa ficar homogênea. O uso da batedeira nesse momento é possível para facilitar o processo.

O movimento deve ser forçando o pulso da mão para frente

O movimento deve ser forçando o pulso da mão para frente

 

Passos 4 e 5: repouso e corte

Assim que a massa estiver bem homogênea, ou seja, bem misturada, deixe descansar por cerca de 20 minutos. Para abrir a massa, é necessário um “cilindro”, uma máquina que abre a massa na espessura desejada. Como a textura é bem firme, é muito difícil abri-la com as mãos usando um rolo. Ao utilizar um cilindro, é essencial abrir a massa começando pela maior espessura, até cerca de 1,5mm.

É fundamental abrir a massa começando pela maior espessura do cilindro até a desejada. Repita a operação quantas vezes for necessário, até que ela fica bem lisa e fina.

É fundamental abrir a massa começando pela maior espessura do cilindro até a desejada. Repita a operação quantas vezes for necessário, até que ela fica bem lisa e fina.

Assim que a massa já estiver na espessura desejada, apare as pontas e corte do tamanho que será utilizado.

Assim que a massa já estiver na espessura desejada, apare as pontas e corte do tamanho que será utilizado.

Os cilindros possuem extensões para corte de vários tipos de massa. Na foto, o tradicional espaguete.

Os cilindros possuem extensões para corte de vários tipos de massa. Na foto, o tradicional espaguete.

 

 

– Passo 6: a secagem

Quando a massa estiver aberta até a espessura indicada, é possível utiliza-la para diversos tipos de preparo. Pode-se cortar como um espaguete, rechear para um ravióli, ou até mesmo usa-la inteira para uma lasanha. Secar a massa é opcional, e caso deseja, apenas disponha a massa fresca sobre um varal por algumas horas, até que seque por completo.

A secagem é opcional, mas uma boa opção quando se faz uma quantidade maior, e deseja conservar por mais tempo.

A secagem é opcional, mas uma boa opção quando se faz uma quantidade maior, e deseja conservar por mais tempo.

Dúvidas? Deixe o seu comentário!


Comentários

  1. Olá, como posso comercializar sem secar a massa ?

  2. gabriel disse:

    muito bom seu site parabens endico a todos.

  3. Vitoria Ferreira disse:

    Olá Pedro, adorei a sua página. Obrigado pela receita de massa fresca.
    Gostaria de saber de você, qual marca de farinha de trigo e semolina nacional que você pensa ser de qualidade para uma boa massa? Temos alguma? e quantos quilos de massa (o espaguete por exemplo) eu faço com um quilo de farinha?
    Sucesso,
    Vitória

  4. valentim disse:

    Muito boas essas dicas . Gostaria de saber que tipo de embalagens se usa para guardar a massa já seca e quanto tempo ela dura

  5. rodrigo disse:

    boa tarde, gostaria de mais informaçoes sobre produção de massas, e tambem armazenágem, se é possível fazer massa com ovos e não colocar na geladeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comente com o Facebook

Av. Contorno - n°3979 - Santa Efigênia - BH - MG

(31) 3333-3333

contato@digitalpixel.com.br

Seg á Sex de 09hrs á 18hrs